Comercial

Residência em Cunha – Sede Flamboyand

Localizado nas montanhas próxima à cidade de Cunha, a principio um projeto residencial unifamiliar, essa edificação abrigará no futuro a sede de um resort. Por isso, será pensado em duas etapas, esta primeira etapa consta de equipamentos (restaurante, recepção, Hall , 6 dormitórios.
A implantação da edificação utiliza um platô existente no terreno. a meio caminho do aclive e de fácil acesso a qualquer ponto da montanha, pela centralidade de sua localização, evitará maiores movimentações de terra.
O partido contempla o desenvolvimento de um projeto de interação, edifício-entorno-público. Trabalhar a edificação em dois pavimentos, ambos em comunicação direta com o entorno, com igual importância mas com abordagens diferenciadas – ora com água, ora com vegetação. Sobre o platô existente no terreno a ideia é criar um outro platô, esse em concreto(branco) rente à topografia natural, criando uma pequena “praça” branca em meio ao verde da região. Esta praça será a ligação que conduzirá o publico do entorno ao edifício pelo pavimento superior, onde se encontra uma esbelta e longilínea caixa em madeira que repousa sobre o edifício. O conjunto dessas formas se acomodará sobre o pavimento inferior dotado de um pátio, criando uma volumetria única.
Esse pátio se projeta da edificação e se mistura ao entorno convidando-o a fazer parte do edifício e esta da natureza presente e exuberante. O mesmo princípio integrador ocorre no tocante ao espelho d’água, onde pela sua dimensão e localização, atende tanto ao entorno como a edificação se misturando em ambos, integrando- os.
Esse pátio torna-se também um elemento que orienta os ambientes do pavimento inferior, onde todos se voltam a ele, diferentemente do pavimento superior, onde na “caixa” os ambientes são orientados a partir de dois eixos longitudinais nas extremidades da caixa com funções distintas um de circulação e outro de terraço , entre eles se organiza o restante das funções da residência. Encontro de formas geométricas e orgânicas que se contrapõem mas que, ao mesmo tempo, se complementam. o branco e a madeira predominantes no projeto: a cor inserida e o elemento extraído da natureza.
A técnica construtiva utilizada na aplicação da madeira na vedação da “caixa”, com perfis diferentes, permite criar uma textura que evidencia a natureza da intenção plástica da forma, possibilitando tirar partido da iluminação e seus efeitos visuais(dia e noite)a partir de aberturas intercaladas, inseridas no desenvolvimento das empenas. Demais áreas, fechamento em vidro e/ou alvenaria. A estrutura pensada a partir de vários eixos(transversais e longitudinais) onde se seguem pilares e vigas.
Água, luz, madeira, vegetação, concreto, eixos estruturadores, espaços e ambientes, acessos e transições dispostos de forma a criar uma edificação marcadamente comprometida com a valorização da convivência entre intervenção e natureza.

Edificio Miraflores

Projeto para edifício multiuso, comercial e apartamentos, composto por lojas e restaurante nos três primeiros pavimentos, apartamentos nos demais andares e um bar – mirante onde se pode ver o sitio arqueológico Huaca Puclana, acima do terraço O edifico nasce a partir de um vazio, este como uma praça pública coberta, abrindo o interior do edifício para a cidade e dialoga com a premissa do lugar Huaca Puclana grande ponto de encontro do passado inca. Espacialmente o vazio nos convida a fazer parte do edifício, a sensação de espaço aberto integra todo o edifício do térreo até restaurante, uma grande praça… Funcionalmente o edifício trabalha de duas maneiras. O vazio(praça) orienta e organiza todo o espaço público (lojas e restaurantes e cidade),integrado em uma espaço único. Uma caixa de vidro da forma as lojas nos dois primeiros pavimentos .Elas foram pensadas para uma total flexibilidade das plantas. Trabalhamos com a utilização de um mezanino para cada loja, é possível integra-las todas numa loja se necessário. A rampa está localizada ao lado da parede na parte posterior do terreno não criando uma barreira física para o público, melhor fluxo de pedestres para o edifício e do edifício e com a cidade. As escadas principais integradas ao grande vazio e com comunicação direta para a cidade, dando-lhes muita luz natural. Os apartamentos foram organizados para uma melhor utilização da fachada, melhor conforto ambiental e uso da luz do sol em todas as áreas da casa. A estrutura pensada onde pilares e circulação vertical como parte importante no sistema de sustentação da edificação…. A vedação do edifício proposta com placas de concreto texturizadas na técnica de impressão moldada e a pele de vidro serigráfico, evidencia a intenção no sitio arqueológico retirando a textura do tecido que se fazia lá…
Finalmente acima do gabarito das edificações propomos um bar mirante para avistar o sítio arqueológico inca Huaca Puclana propomos nesse ambiente interno a utilização do mesmo material do sítio arqueológico – a parede de terra.